Do amor imenso que te tenho

20 Setembro 2017

O abraço onde apetece morar está mesmo aqui à mão. À distância de nada pois não há espaço que separe o desejo da realidade. Como se estivéssemos ligados a todos os momentos por linhas imaginárias que fluem vontades e sentimentos. Nem importa onde ou como estejas porque a união é permanente. Como sempre foi. Não de agora, mas de sempre. Mas o abraço…o abraço é o corolário de uma vida de altos e baixos onde ali descanso e me alimento do que de mais puro existe. Não vou a lado nenhum. Contigo moro, habito, vivo e sou inteiramente amor. Do teu abraço quente construo a muralha que antes fui e mais não quero do que viver a paz, e tranquilidade que sempre me deste.


Comentários:

Uau! Sortudo, ele…

Desabafado por: Paulo Moura em 20 Setembro 2017 | 20:37 

Paulo, eu é que sou.

Desabafado por: Madalena em 21 Setembro 2017 | 13:16 

Pronto, sortudos ambos.

Desabafado por: Paulo Moura em 21 Setembro 2017 | 15:13 
Deixe o seu comentário: